Connect with us

Novo Brasil Online

Guedes rebate investidores estrangeiros: ‘Vocês desmataram suas florestas. A Amazônia é assunto do Brasil’

ECONOMIA

Guedes rebate investidores estrangeiros: ‘Vocês desmataram suas florestas. A Amazônia é assunto do Brasil’

ministro da Economia, Paulo Guedes, rebateu críticas de investidores norte-americanos sobre a política ambiental brasileira. “Vocês querem nos poupar de desmatar as florestas, como vocês desmataram as suas. Sabemos que tiveram guerras civis e também escravidão. Só pedimos que sejam amáveis como somos”, ironizou o ministro em live organizada pela Aspen Security Forum na quinta-feira 6.

Há alguns meses, empresas estrangeiras ameaçaram retirar investimentos do Brasil, caso o governo não fizesse nada para conter a suposta destruição da Amazônia. Além disso, o ministro ressaltou que a floresta é um assunto que diz respeito somente ao nosso país. “Obrigado pela preocupação, mas esta é nossa terra. Não precisamos desmatar a Amazônia para produzir produtos agrícolas”, observou.

Quer saber mais sobre a política externa? Leia a entrevista exclusiva com o chanceler Ernesto Araújo publicada na edição n° 18 de Oeste

A temática da live era economia. Dessa forma, o ministro se preparou para tratar de temas como as reformas para o cenário pós-coronavírus. Contudo, os integrantes conduziram a conversa para outros assuntos, entre eles, o combate à corrupção, as políticas do governo no enfrentamento à pandemia de covid-19, e, então, o que os empresários enxergam como “queimadas na Amazônia.

Em outro evento, Guedes também criticou a tentativa de países europeus de boicotar a entrada do Brasil na Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). “França, Holanda e Bélgica usam desculpa ambiental para impedir o Brasil na OCDE. É como acusarmos a França de queimar catedrais góticas”, afirmou, em referência ao incêndio da Catedral de Notre-Dame, em Paris, no ano passado.

Comentários
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais em ECONOMIA

Em Alta

Estamos no Twitter

BRASIL

To Top